Esportes  »  Futebol

Novo regulamento pode eliminar Timão da Libertadores

Caso seja provado que a tragédia ocorrida na noite desta quarta-feira, em Oruro, que matou um torcedor boliviano de 14 anos chamado Kevin Beltrán Espada tenha sido causado por torcedores do Corinthians, o clube brasileiro pode ser severamente punido.

Torcedor do San José morre após ser atingido por sinalizador

Polícia boliviana garante que corintianos causaram a morte de garoto

Gerente do Timão oferece ajuda à família do garoto morto

Conforme o novo regulamento da Conmebol, o Corinthians pode até ser excluído da Libertadores por conta do ocorrido no estádio Jesús Bermudez. Conforme a polícia local, o sinalizador que matou o garoto teria partido da área destinada aos corintianos.

Uma das principais mudanças no regulamento para a edição 2013 da Libertadores é o artigo 18, que foi especialmente elaborado para que associações e clubes possam ser punidos pelo comportamento de sua torcida.

Uma das punições previstas para acontecimentos como esse é a exclusão da competição presente ou de futuras edições da Libertadores. Outras punições podem ser aplicadas como uma multa mínima de R$ 200 mil, anulação ou repetição do jogo, perda de pontos, determinação de resultado de jogo, atuar com portões fechados, perda de título ou prêmio, rebaixamento ou perda de licença. .

Até o momento, a Conmebol ainda não se pronunciou sobre qual procedimento irá adotar em relação ao Corinthians ou ao San José e se limitou a lamentar a morte do jovem boliviano por meio de seu Twitter oficial.

O novo código de disciplina da entidade entrou em vigor nas primeiras partidas da primeira fase da Libertadores da América deste ano. Os casos devem ser julgados pelo Tribunal de Disciplina e a Câmara de Apelações que começaram a atuar em janeiro deste ano e devem, na prática, atuar como um Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) do futebol sul-americano.

Tentativa de mudança

O novo código de disciplina da entidade visa mudar a cultura da impunidade que reina no futebol sul-americano. A cada edição da Libertadores é comum ver atletas e árbitros escoltados pela polícia por conta dos objetos atirados pelas torcidas e confusões dentro e fora de campo.

Além da tragédia de Oruro, o último caso grave de violência em competições sul-americanas também envolveu um clube brasileiro. Trata-se da final da Copa Sul-Americana entre São Paulo e Tigre.

Na ocasião, a equipe argentina alegou falta de segurança e acusou seguranças do São Paulo de agressão. O Tigre acabou não voltando a campo e o Tricolor foi aclamado campeão da competição. Nenhuma das acusações foi provada e tanto São Paulo como Tigre não sofreram nenhuma punição. Entenda todo o caso clicando aqui.

Nota oficial

Na madrugada desta quarta-feira o Corinthians emitiu uma nota oficial sobre o ocorrido. Leia abaixo:

“A direção do Sport Club Corinthians Paulista lamenta profundamente a morte de um torcedor na partida contra o San José na noite da última quarta-feira (20) e se coloca à disposição para ajudar no que for possível, mesmo sabendo que nada apagará a dor causada pelo incidente”.

Vídeo

Um canal de TV boliviano divulgou imagens do suposto sinalizador que teria atingido o jovem torcedor do San Jose. Veja abaixo o incidente.

Técnico do San José ataca torcida brasileira

O treinador do San José, Marcos Ferrufino lamentou a morte do garoto e criticou o comportamento dos torcedores do Corinthians durante a partida.

“Lamento muito o ocorrido. Isso demonstra que a altitude não mata e que os torcedores do Corinthians são mais perigosos. É a segunda vez que mostram isso, é uma pena isso e lamentamos o ocorrido”, disse Ferrufino após o empate por 1 a 1, segundo o jornal “La Patria”.

Representante brasileiro na Conmebol não crê em punição ao clube

Conforme entrevista de Hildo Nejar ao portal Uol, só a comissão disciplinar da Conmebol pode decidir qual a punição deve ser aplicada ao Corinthians. No entanto, ele não acredita que o clube possa ser eliminado da competição.

“Eu não posso antecipar o que eu não sei. Somente esse tribunal pode decretar o que vai ocorrer. O delegado vai encaminhar o que viu e vão analisar. Mas no meu entendimento problema de torcida é uma questão de segurança nacional. Quem tinha que evitar isso era a polícia boliviana. Mas quem tem que definir isso é o tribunal”, disse.

vía Yahoo! Esportes.

Comente este artigo :

Tags: , , ,