Estresse e ansiedade atrapalham a fertilidade

Aos 24 anos, no início do casamento, a fisioterapeuta Beatriz Carvalho, 40, já desejava ser mãe. Após 12 anos tentando, o sonho de ter filhos falou mais alto, e Beatriz decidiu procurar ajuda médica. Ao começar o tratamento, logo se deu conta da primeira dificuldade: conseguir controlar a ansiedade. E neste mês mundial de conscientização à infertilidade, VIDA ajuda você a saber quando é a hora de procurar ajuda médica.

“Demorei muito para procurar um médico, aos 36 anos, porque achava que ia engravidar naturalmente. Mas quando você se dá conta de que não vai acontecer, parece que é a única pessoa no mundo que não pode ter filhos”, diz Beatriz. Como a vontade de engravidar era muito grande, a fisioterapeuta achava que na primeira tentativa já teria os filhos nos braços. “Eu engravidei, mas perdi (o bebê). Aí veio a primeira frustração. O psicológico atrapalha muito. Passei a ficar mais descrente. Fiz a segunda tentativa, e não consegui. A frustração foi maior do que a outra”.

Na última tentativa, depois de um ano, quando já pensava que ser mãe não era para ela, finalmente, deu tudo certo. Beatriz engravidou dos gêmeos Saulo e Melissa, hoje com 2 anos e 4 meses.

Sentimentos

Segundo o médico da Unifert Carlyson Pimentel Moschen, na nossa sociedade, a supervalorização da identidade materna coloca a procriação como um ato essencial, projetando na mulher a responsabilidade de ter descendentes.

“Quando isso não acontece, pode resultar em profundas transformações na dinâmica individual e social dessas mulheres”, explica.

Outra consequência que o médico destaca são os sentimentos desencadeados diante do diagnóstico de infertilidade, tais como ansiedade, culpa, depressão, perda da autoestima e sentimento de desvalia.

O psicológico da mulher pode influenciar no resultado positivo de gravidez antes de começar um tratamento e, principalmente, após o início dele. No caso da Beatriz, é a segunda situação.

O médico explica que isso acontece porque, ao longo do tratamento de infertilidade, a mulher experimenta o desgaste físico e psicológico provenientes dos procedimentos de intervenção.

“São medicações diárias, exames de ultrassonografias frequentes, cirurgias, aspiração folicular, além da espera pelo resultado do teste de beta HCG. As etapas são extremamente desgastantes e podem intensificar o estágio de ansiedade”, avalia.

Agora que Beatriz passou por todas as etapas, o que ela mais quer e curtir, ao lado do marido, o trabalho e as alegrias que os gêmeos Saulo e Melissa dão.

Quando procurar ajuda médica

Infertilidade

O que é
É uma doença do sistema reprodutivo definida pela falha em engravidar após 12 meses de relações sexuais regulares sem proteção

Causas
Há causas variadas para a infertilidade, incluindo deficiência na produção de óvulos ou de espermatozoides e anomalias genéticas ou congênitas, tanto na
mulher como no homem. Também está associada à idade e a certos fatores de risco, como tabagismo, obesidade e estresse

Tratamento
Existem vários tipos de tratamento disponíveis para infertilidade: cirurgia, terapia com medicamentos, indução da ovulação e inseminação, entre outros

Número
Estima-se que um entre três casais apresente problemas de infertilidade quando a mulher tem mais de 35 anos de idade

Quando procurar ajuda médica

Menos de 35 anos
É indicado que as mulheres nessa faixa etária só busquem ajuda médica após um ano tentando engravidar sem sucesso

Mais de 35 anos
As mulheres que tentam engravidar, sem êxito, durante 6 meses devem procurar um médico para uma avaliação de sua fertilidade    Fonte

Quais são os exames pré-nupciais para noivas e noivos?

Embriões congelados são mais saudáveis – sites no brasil

LISTA DE NOMES MASCULINOS ACEITOS COM A LETRA D NO …

EMPRESAS FARMACÊUTICAS NO BRASIL

Clima influencia na qualidade de esperma – sites no brasil

Comente este artigo :

Tags: , , , ,