Estudante que morreu por um tiro teria brigado com o namorado antes do crime

Estudante que morreu por um tiro teria brigado com o namorado antes do crime

O disparo de arma de fogo que vitimou a estudante Lorena Lutes de Souza, de 22 anos, pode não ter sido acidental, como acreditava a família da menina. Investigadores da Polícia Civil apuraram que Lorena e o namorado dela, um estudante de 17 anos, acusado de ser o autor do tiro, discutiram momentos antes do crime. Assim, a polícia começa a trabalhar com a hipótese de assassinato. O adolescente era primo de Lorena.

A arma utilizada no crime foi encontrada no início da tarde desta terça-feira (27). Ela pertence ao primo do namorado da vítima, um adolescente de 14 anos. O menor foi apreendido e encaminhado à Delegacia de Homicídios e Proteção às Mulheres (DHPM), que investiga o caso, onde prestou depoimento ao delegado Adroaldo Lopes e foi liberado.

O delegado informou que, apesar do adolescente confirmar em depoimento que a arma é a utilizada na morte de Lorena, o revólver será enviado ao Departamento Médico Legal (DML), para ser submetido ao exame de microbalística para a confirmação das informações. O delegado informou ainda que o adolescente aparece ostentando armas em fotos de seu perfil no Facebook.

Na manhã desta terça, policiais civis estiveram na residência do adolescente de 17 anos acusado do crime, que fica próxima a casa da vítima. Entretanto o menor não foi localizado. Ele chegou a prestar socorro a Lorena até o hospital São Lucas, e só deixou o local depois que soube da morte da namorada. (Com informações de Glacieri Carrareto)

Entenda o caso

A estudante Lorena Lutes de Souza, de 22 anos, morreu após ser atingida por um tiro disparado pelo namorado dela, um estudante, 17 anos, que também é primo da vítima. O crime aconteceu no final da tarde de segunda-feira (26), no bairro Estrelinha, em Vitória.

Parentes do casal acreditam que o tiro foi acidental e que o namorado não tinha a intenção de matar Lorena. Os familiares disseram não saber como a arma foi parar na casa de Lorena, mas acham que foi o namorado que levou.

Investigadores da Divisão de Homícidios e Proteção à Pessoa (DHPP) informaram que Lorena e o namorado estavam sozinhos na casa da estudante quando ela foi baleada, por volta das 17h10. Ao sair da casa onde mora, que fica embaixo da residência da vítima, um tio do casal ouviu o disparo e, percebendo que o barulho vinha do local onde Lorena morava, foi até lá para ver o que havia acontecido.

Segundo os policiais, o tio contou que assim que chegou na escada de acesso à casa da estudante, se deparou com ela caindo no portão do local. Em seguida, viu o namorado da vítima chegar assustado, tentando socorrê-la, e então o ajudou a levar Lorena de carro até o Hospital São Lucas, em Vitória. O pai do adolescente, que é tio da estudante, também acompanhou o socorro.

Ao chegarem ao hospital, a vítima não resistiu ao ferimento e morreu. Segundo o tio de Lorena, ela foi atingida por um tiro nas costas. A família ressaltou que ela e o namorado, que estavam juntos há dois meses, não estavam brigados, e que a morte dela foi uma fatalidade.

O caso será investigado pela Delegacia de Homicídios e Proteção às Mulheres (DHPM).     Fonte

CRIME – sites no brasil

CRIMINOLOGIA NO BRASIL

Tipos de Crime – sites no brasil

Relatório final do caso Madeleine – sites no brasil

AUTORES DE FICÇÃO LITERÁRIA NO BRASIL

CRIME ORGANIZADO E MÁFIA NO BRASIL

Comente este artigo :

Tags: , ,