Saiba como se dar bem no LinkedIn

Saiba como se dar bem no LinkedIn

Uma das principais redes sociais com foco na troca de informações do mercado de trabalho, o LinkedIn é uma forma confiável, segura e funcional de manter seu currículo atualizado e acessível no momento de buscar um novo emprego.

Saber utilizá-lo, porém, é fundamental. E o site Mashable elaborou uma lista de quatro regras que você deve seguir de qualquer modo se quiser se dar bem nessa rede social.

1. Faça o básico
Com o passar do tempo o LinkedIn tem ganhado cada vez mais ferramentas que facilitam a interação por meio de grupos e fazem com que seu currículo fique mais acessível. Fazer o básico, porém, ainda é essencial.

Por isso, é necessário que você tenha um filtro das coisas que compartilha nessa rede, lembrando que os empregadores estarão a procura de profissionais que compartilhem bons conteúdos. Ter os campos básicos preenchidos e bem especificados é uma forma segura de garantir que seu perfil será bem recebido quando acessado.

Cuidado para não ser aquela pessoa que fica o dia inteiro compartilhando conteúdo e acaba sendo excluído da rede dos outros por ser chato demais. Lembre-se: quanto mais conexões, mais chances de seu currículo chegar em boas mãos.

2. Cuidado com seus grupos
Estar em um grupo que trata de assuntos específicos é bom, mas o ideal é que você não exagere na dose. Lembre-se que mesmo o LinkedIn sendo uma rede pessoal, você o está utilizando principalmente para fortalecer seus contatos profissionais. Grupos são fóruns de discussão e escolher uma varidade significa sim que você não é monotemático. Mas uma dosagem é essencial.

Enquanto alguns grupos têm informações valiosas sobre empregos e oportunidades, outros servem apenas para discutir futilidades – esses devem ser os evitados. Fique atento que muitos empregadores acabam criando fóruns próprios e de fácil acesso, onde você estará mais perto da oportunidade.

Nesses espaços, porém, o cuidado deve ser redobrado: se um empregador criou um grupo, claramente ele estará mais atento ao que é conversado e debatido ali. Fique atento para não falar besteiras ou tentar aparecer demais, isso queima qualquer um.

3. Conheça o SlideShare
Em 2012 o LinkedIn deu um passo importante ao adquirir o SlideShare e integrá-lo à sua plataforma. Esse sistema nada mais é do que uma forma simples de você armazenar e compartilhar conteúdos pessoais. Para muitos, é conhecido como o “YouTube dos negócios”. Ou seja, ele não serve para você fazer apenas coisas pessoais.

Esse aplicativo é uma chance de você se destacar e sair do lugar comum que são os textos de apresentações do LinkedIn. Apresentações bem feitas e vídeos de trabalhos realizados, caso eles tenham sido filmados, são ótimas pedidas. Muita promoção pessoal, no entanto, é descartável já que ninguém usa essa rede social para conhecer amigos.

Saiba também dosar a maneira com a qual você usa o SlideShare. Pense nele como um agregador daquilo que você faz de melhor. Em alguns casos, três infográficos muito bem feitos e sucintos significam bem mais do que 30 imagens que não sejam atraentes e expliquem poucas coisas sobre suas aptidões profissionais.

4. Entenda quem são os LinkedIn Influencer
Basicamente, eles são um grupo de influenciadores da rede social composto por mais de 300 pessoas. O compromisso deles é simples: por conta de sua influência fora das redes sociais, eles escrevem sempre sobre os principais assuntos do mundo dos negócios, com uma visão de quem está por dentro do assunto.

Essa parte da rede social não é importante apenas para quem está atrás de empregos: se você procura funcionários no LinkedIn, fique esperto no que os experts tem para dizer. Com os assuntos mais diversos, eles abordam desde o mercado de trabalho até técnicas de seleção que fazem com que o desempenho de patrão e funcionários cresçam.      Fonte

Facebook é causa de divórcio – sites no brasil

Ex-espiã russa Anna Chapman como estrela de filme pornô

Comente este artigo :

Tags: ,

Enquete do dia

Você usa Redes Sociais?

View Results

Cargando ... Cargando ...